O público que faz?

RSS
Condividi

Lug 6 2007, 20:56

Quinta 5 Jul – Os Mutantes

Os Mutantes fizeram um show aqui em Belo Horizonte há pouco mais de três meses e isto não foi motivo para que este show ficasse mais vazio. Obviamente que grande parte dos presentes (incluindo este que vos escreve) só apareceu ali pelo fato do evento estar sendo bancado pelo maior banco estatal do país, e para seus clientes o ingresso foi 0800.

O evento estava marcado para começar 21 horas. E por incrível que parecça, começou em ponto, com o público ainda chegando no recinto.

Bem, gosto de Mutantes? Amo, mas essa coisa de banda que volta 30 anos, depois de acabar com mega-briga e tudo soa esquisito né? Ainda mais que para cada músico original, havia um genérico contemporâneo no palco. Não tinha como errar. O nosso Ozzy, Arnaldão Baptista, tocando teclado e cantando dependurando em frente de seu tele-prompter é até louvável, pra quem sabe um pingo sobre a trajetória dele. Mas um músico tarimbado como o irmão dele, Sérgio Dias, precisar de mais dois guitarristas para segurar a onda é demais não? Demais o quê, 11(isso mesmo, onze) músicos no palco conseguem fazer um show ruim? Depende, quando eles estão afim de mostrar que ainda são grandes virtuosos conseguem chegar num grau máximo daquela palavra enfadonha. Ando Meio Desligado deve ter tido um arranjo de encerramento do mesmo tamanho da música, pra mim, um porre de desarranjo.

Ah, a percussionista Simone-não-sei-o-quê, toca muito, parece uma figura saída de um local sombrio, seus arranjos deram novo corpo às velhas canções. Aqui, agora é sério, uma das coisas mais interessantes neste tipo de show é você olhar pro seu lado (principalmente se você está perto do palco) e ver os ataques de histeria das pessoas parecendo que estão no melhor show de sua vida. Demais essa sensação do público, que raramente um fotógrafo tem interesse em registrar.

Teve ponto alto? Tiveram vários, eu mesmo curti demais A Hora E A Vez Do Cabelo Nascer e os momentos mais agitados. Dois Mil E Um, Top Top e Bat macumba, esta já no bis. Acho que pro público, o clímax foi em Balada Do Louco, corrijam-me se eu estiver errado.

E quanto à maior incógnita dessa nova formação? Bem Zélio Duncan (nada contra sua orientação sexual, se esta já saiu da armário, também não me interessa), com sua voz grave se sai bem nos momentos que a voz precisa de força e até mesmo pra agitar a turba, mas quando o negócio é doçura, acho que o Max Cavalera ganha. Foram poucos o momentos que essa sensibilidade foi exigida, mas a banda acabou perdendo uma faceta poderosa de suas canções.

O show terminou com Panis et Circensis, que, não sei de onde eu tirei isso, mas no final achei que rolou um arranjo á lá Bolero de Ravel nas tais viagens virtuosas deles, dessa vez suportável.

Commenti

  • La_espanca

    Gosto muito de Zélia, mas concordo com você no que diz respeito a doçura e outras cositas mas que se perderam com sua entrada na banda. O show aqui na cidade cinza, foi um tanto quanto diferente. Debaixo de uma chuva rala, vi Arnaldão super empolgado vestido de Dom Pedro às margens do Ipiranga. Uma platéia que realmente foi pra vê-los, digo isso, visto que os show era gratuito e precedido por Tom Zé e Nação Zumbi. 50 mil pessoas, umas (como eu) que quando nasceram Mutantes já era passado enterrado. Num show de mais de duas horas os classicos foram cantados à plenos pulmões assim como aquelas músicas menos conhecidas. Alguns instrumentos desafinados, letras esquecidas, mas tudo era relevado. Para muitos, aquela cena era um sonho se materializando. Eu, aqui, destilando um grande amor por Mutantes, chego a ficar cega com os escorregões. É triste não ver titia Rita no palco com eles, é ridículo eles cobrarem mais de R$100,00 pra fazer um pífio show no Citibank Hall pra 3.000 pessoas. É ridículo vir correr atrás de dinheiro após 30 anos com uma formação de veras bizarra. Mas enfim, fã é fã, é cega que sou... me resguardo no pouco dinheiro e os prestigio só quando for na faixa, pois creio que eles não emrecem meu suado dinheiro hoje em dia.

    Lug 8 2007, 1:51
Visualizza tutti
Aggiungi un commento. Accedi a Last.fm o registrati (è gratuito).